26 junho 2009

michael jackson

Portanto, hoje é aquele dia em que toda a gente da minha geração perde um bocadinho a vergonha e admite que sempre gostou das músicas do Michael Jackson. A verdade é esta (deixando, por hoje, de lado as acusações não provadas de abuso de menores): grande cantor, grande bailarino, um símbolo incontornável do século XX, responsável por uma das maiores revoluções musicais da história recente. Foi com o tema "Black or White" que pensei pela primeira vez a sério na questão do racismo. E foi o meu primeiro grande concerto, em Alvalade (com uma então desconhecida a abrir, a Sherryl Crow).
Grande Michael, espero que tenhas um lugarzinho no céu onde possas continuar a ser a eterna criança.

3 comentários:

Inesa disse...

Eu devo ser a excepção. Continuo a não gostar (da música) do homem.

Sónia e MI disse...

Eu até o fui ver em 92(?) a Alvalade...
Outra coisa não seria de esperar,depois de tanto disparate que fez a si mesmo!

beijocas!

disse...

Foi um artista muito infeliz na terra :( ... e um final triste.

Nunca me marcou . Mas será um ícon da nossa geração, sem dúvida.