26 maio 2011

a vida a lápis de cera

Apesar de bradar aos sete ventos que sou uma mulher-mãe-profissional muito bem resolvida, é claro que isso é tudo uma grande treta. Não há dia que passe que eu não sinta o gume afiado da culpa pelas sestas não dormidas do Diogo na creche ou pelas porcarias-disfarçadas-de-almoço que o Gugas come na escola. Nessas alturas, surge na minha cabeça a imagem da mulher dos anúncios de detergentes, sorridente, perfeccionista e segura, que nem sonha em mandar os miúdos para as mãos de outra cuidadora antes que eles lhe sejam arrancados pela escolaridade obrigatória.
Só que também é verdade que em todos os desenhos que o Gugas faz da família estamos os quatro a sorrir. Sempre. Tenho de acreditar que isso é sinal de que não andamos a fazer a coisa de forma completamente errada.

4 comentários:

Ana C. disse...

Podes ter a certeza que a tal mãe do anúncio, também sente muitas vezes o gume afiado da culpa.
A palavra culpa e a palavra mãe, andam sempre de mãos dadas, mesmo quando não há motivos ;)

sofia disse...

Podes ter a certeza disso! :)

Melissinha disse...

Somos um enorme clube e devíamos juntar-nos para beber juntas. Beber mesmo, não é um café.

Sara MM disse...

Um detalhe muito importante... bem visto! E bem feito, portanto!
Bjss