27 maio 2010

mi-mi-mi, que é tudo um grande cocó

Lá chegou o dia em que eu começo a dizer mal de algumas portugalidades. Eu não queria, a sério. O meu patriotismo é tão fervoroso que só não tatuo uma bandeira nacional no braço porque não gosto de tatuagens (em mim) e porque não quero correr o risco de passar por skin head - coisa nada improvável se continuar a queda-de-cabelo-pós-parto ao ritmo actual. Mas voltando ao que interessa, gosto muito de Portugal mas há coisas que, a sério, não há pachorra! Por que é que estamos sempre tão insatisfeitinhos com tudo? Por que é que há sempre defeitos a apontar? Há sempre uma porcaria duma unha do pé encravada em cada lusitano de gema, caramba!

(que o final do Lost não prestou, que os Globos de Ouro isto, que a Selecção Nacional aquilo, que o Sócrates aqueloutro. Nhónhós!)

4 comentários:

Inesa disse...

Entendo-te perfeitamente.
Eu própria tento combater o negativismo que nos é tão característico (nem sempre com resultados positivos) mas neste momento é mesmo difícil vislumbrar alguma coisa positiva neste país à beira-mar plantado.
É que nem no tempo podemos confiar (aqui não me queixo que parece-me bastante bem à excepção da chuva que teima em ficar).
O país nunca andou muito bem, agora ainda pior. Diz que é da crise.
E quando mais precisávamos, a Selecção não nos vai dar motivos para um sorrizinho sequer! Nem daqueles bem amarelos.
Acho que escolheram o momento perfeito para emigrar e manter o patriotismo. Se tivesses ido 6 meses depois já estavas a meter os papéis para pedir a nacionalidade "amaricana".

Catarina disse...

you're just right!

Daniel Monferrato disse...

Porquê?
Porque é verdade.

Nos exemplos que citaste, não é negativismo. É perspicácia...

VDA disse...

diz que está na moda fazer ar de enjoadinha... lol
sabes que eu sou optimista por natureza e continuo assim, o rui é mais pessimista, provavelmente sou é inconsciente, lol.
se calhar é porque não estou desempregada, ninguém na minha familia está, daí que eu nem veja as coisas tão negras. mas uma coisa é estar de mal com a vida, aí justifica-se mas há que levantar a cabeça e ir em frente. já o ser madisposto com os globos de ouro, era ver a plateia, cada ar de enjoadinha, era um par de estalos para a fila F, lugar 16, faxavor, lol.
sabes, ainda outro dia falava com o rui sobre isso do ser enjoado e pessimista por natureza, é que eu tenho uma colega de trabalho assim, não tens noção. nunca está nada bem, não gosta de cozinhar, os filhos dão trabalho, o chefe é chato, o marido aborrece-a, o cão ladra, temos que respirar... enfim, é tudo muito chato e faz-me espécie... é que até gosto dela, mas aquele modo de ser não tem nada a ver comigo.
beijinhos
(nota: ontem deitei-me à meia-noite e dormi 7 horinhas, nham nham, lol. sabes, aquele esforço das lides domésticas é só 2 ou 3 noites por semana, de resto descansa-se, lol)