17 julho 2010

quando não podemos fazer mais nada

Já todos sabem que ter filhos é lindo e cansa e dói e enche o coração e mais uma série de coisas. O pior, e que só os pais sabem, é quando eles estão doentes. E continuam. E vamos ao médico, damos a medicação, viramo-nos para um lado e para o outro e a febre volta, sobe, persiste. Nestas alturas lembro-me sempre de todos os que tiveram (e têm) de lidar com isto sem quaisquer meios de assistência, sem antipiréticos, sem análises. E depois penso que, no fundo, não tenho mais poder nenhum do que eles. A saúde e a doença são tão, tão pouco controláveis. A maior parte das vezes só nos resta dar colo e esperar, esperar, de coração apertado.

6 comentários:

Ana C. disse...

Ó gralha que bosta, ainda não melhorou? É uma sensação de impotência terrível sim, dava tudo para não ter que os ver doentes. Até fico com saudades dos gritos, choros, melguices de cada vez que os vejo abatidos.
As melhoras e para ti o ânimo possível.

sophia baunilha disse...

As melhoras para o pequenino doentinho e para ti um grande beijinho.

Rita disse...

força mariana! sei bem a dor q sentes... merdinha das gdes!!! pensa q vai passar :) bjos

Luna disse...

raio de sorte, adoecer logo em ferias, é tão chato.
bjocas
Luna

VDA disse...

que fique bom depressa. sim, a sensação de impotência é terrivel... penso que das piores que sentimos depois de sermos mães.
beijinhos!!!

Gaivota disse...

:(
As melhoras muito rápidas.

Beijo grande