05 novembro 2008

uma razão para sorrir

Quero agradecer do fundo do meu coração aos eleitores americanos. A sério, até me deu vontade de chorar quando soube que o Obama tinha ganho.
É claro que eu não estou à espera de grandes mudanças. Mas tenho esperança que ratifiquem Quioto, que repensem o sistema de protecção social, a política externa e muitas outras coisas. Sobretudo, tenho esperança que esta que é, incontornavelmente, a mais influente potência mundial melhore um pouco da miopia em relação a tudo o que se passa na vida real, no mundo para além da América do Norte.
Obama, fofinho, não nos desiludas muito, está bem? Cá um beijinho à gralha.

Adenda: OK, o homem não podia ser perfeito, arranjou um vice-presidente que é sionista...

3 comentários:

Mãe dos Baguinhos disse...

Estou contigo!

Cá um beijinho a mim também

Gaivota disse...

Eu já não sou tão esperançosa, mas era bom que sim.

Vera disse...

A ver vamos como diz o cego!

Eu também simpatizo com ele, só não consigo analisar psicologicamente se é bom, ou não, uma pessoa dizer: Vou ser Presidente dos EUA, e depois ser mesmo. Juro que isto tem algo de bonito (no sentido de que o sonho comanda a vida) e algo de assustador pois não se percebe se o quis ser por querer o bem do país ou o dele (tipo menino pobre que um dia quer cagar em todos).
Ai, não percebo!

Beijos grandes!