02 novembro 2012

este país é para velhos, ou pessoas rabujentas de meia-idade, vá

Passou-se o Halloween, passou-se o Dia de Todos os Santos, e quantas crianças acham que nos bateram à porta com ameaças de nos abominar, ou com saquinhos de pão-por-Deus? Zero.
O país não é o meu bairro, bem sei, mas o meu bairro é aquele onde quase não há crianças. Há velhos. E imigrantes escondidos nas caves húmidas. E canários pardacentos em gaiolas junto ao chão, nas traseiras dos prédios a cheirar chichi de gato. Apartamentos vazios de tectos altos e paredes nuas. Às vezes, sinto que a minha família é uma ilha. Quando acendemos as luzes de Natal, somos o topo do Empire State Building no meio da Manhattan às escuras, à passagem da Sandy. Não ligamos a televisão para não descobrirmos que em tantos lados ainda é pior do que fora do bairro. Mas esta vida de ilha não anima ninguém. Ainda se estivessemos em latitudes tropicais...

10 comentários:

Naná disse...

Nunca conheci a tradição do Pão por Deus até chegar à faculdade. Mas este ano houve direito a Halloween, na medida em que ofereci uns rebuçadinhos a uns adolescentes de 14/15 anos que me bateram à porta num "doce ou travessura"...
Mas é um facto que estamos cada vez mais metidos num buraco de umbiguismo.
E quanto aos velhos... é mesmo para velhos, porque quem é quer botar mais filhos no mundo, para nascer neste país?

Inesa disse...

Pela minha experiência, nos (meus) subúrbios vence o Pão por Deus... se bem que pedido à 8h da manhã por marmanjos de 16 anos!
Não dei! Já devo pertencer ao grupo das "pessoas rabujentas de meia-idade".

gralha disse...

Tretas, Insea. Tu fugiste da urbe só para correres na marginal e teres um Presidente da Câmara que pode ser que um dia te dê um frigorífico. Ou uma Bimby, pronto.

Dani disse...

Todos os anos vou com o meu filho ao Pão por Deus, que aqui em Coimbra se chama cantar os Bolinhos e bolinhós. Ele adora e eu vou por ele.

Inesa disse...

O Tino ainda não me deu nada! Se calhar foi por não votar nele...

Inesa disse...

Não posso deixar que se levantem infâmias sobre o meu voto! Nada de confusões! (aliás, ainda continuo registada em Lisboa que é para nem ter tentações... ou dilemas éticos)

gralha disse...

Tens de mudar-te para Rans. Ouvi dizer que o Tino de lá é mais generoso. E canta "pom pom pom pom pom pom - com manteigué muito bom, pom pom pom pom pom, ié ié".

Ana C. disse...

Presumo que também não tenhas vizinhos para os teus putos brincarem :) Vem viver para a minha rua.

calita disse...

Eu, até este ano, vê lá tu, nunca tinha ouvido falar dessa tradição. Quanto ao halloween, se alguém me vier pedir doces, algum dia, vou ficar tão surpreendida que acho que ninguém vai levar a mal por oferecer bolachas Maria(espero eu).
Já o Natal sinto-o em todas as esquinas e portas dos prédios onde vivi. E olha que já foram alguns!

ouvirdizer disse...

Aqui pedem-se os bolinhos santinhos e os meus filhos ganharam, entre os 3, 114 euros - quase 60 euros para a conta de cada um - e dois baldes de rebuçados. São crianças que um dia vão pagar a universidade com o que arrecadaram a pedir os bolinhos, ahahahahah! Que as finanças não descubram...