27 dezembro 2012

o melhor de 2012

Este ano não foi bom para muita gente. Mesmo assim gostava que pudéssemos olhar para trás e perceber que, em muitos casos (infelizmente não todos), a angústia que se nos infiltrou nos ossos no final do ano passado foi como uma neblina da costa ocidental, que lá acaba por levantar ao fim da tarde. 2012 foi um ano generoso para mim, essa é que é essa. Não mudei nada de muito significativo mas retive o que era fundamental.
Durante a adolescência, coleccionava numa caixa de chá rolinhos de papel onde escrevia coisas boas, que me faziam sentir feliz, para mais tarde voltar a saboreá-las. Não sei onde a meti por isso deixo aqui algumas das melhores coisas que tive oportunidade de viver este ano.

Melhor refeição: jantar no Yakuza, a 24 de Julho. E em casa, todas as vezes em que fiz canja e que os meninos comeram em silêncio devoto, sorrindo.
Melhor mergulho no mar: na minha praia, por volta das 16h, a 29 de Julho.
Melhor gargalhada: a do resto da família, quando me explodiu o ovo quente na cara.
Melhor livro: Freedom, de Jonathan Franzen.
Melhor filme: Moonrise Kingdom, de Wes Anderson (se bem que o We Need to Talk About Kevin me marcou muito mais).
Melhor música: Simple Song, dos The Shins, em ex aequo com o Madness, dos Muse.
Melhor série: Continua a ser o Mad Men.
Melhor momento: na noite de Natal, quando o Diogo abriu um presente que adorou e o Gugas, vendo-o tão feliz, teve de dar-lhe um grande abraço. Isto, meus senhores, é amor.

Apesar das más notícias que também chegaram este ano, não me inibo de abrir à descarada as comportas para deixar inundar-me de esperança num 2013 cheio de coisas boas – para mim e para todos vós :)

10 comentários:

Melissinha disse...

Como te explodiu um ovo na cara?

(AAAAAAHHH, o moonrise kingdom é puro love).

Inesa disse...

O Madness, a sério????
A mim deu-me vontade de chorar, perceber que os Muse estavam a ficar (ainda mais) parecidos com os U2.
Foi uma das desilusões do ano. :-(

gralha disse...

Melissinha: a clara não estava suficientemente cozida - microondas. I know, I know...
Inesa: não sei que espécie de expectativa andavas a criar à volta do meu gosto musical. Nos anos 90 eu comprei um CD de Ace of Base, lembras-te?

Inesa disse...

Enganaste-me com a referência aos The Shins!

Inesa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Inesa disse...

Ainda me estou a rir... não me lembrava dessa dos Ace of Base!

ouvirdizer disse...

So pela boa onda se estivesses aqui dava-te um abracinho tipo Gugas! Muito bom!
Gosto tanto destas listas de o que foi bom/ ou nem tanto!
Hoje estava a escrever um postal para os tios do R. e saiu-me que temos 3 fontes inesgotaveis de alegria que nos fazem sentir felizes e ricos, apesar de o pais dizer que nao. Mas somos mesmo!

Para 2013 ja fiz os votos/planos/projectos! Isso tambem me da esperança!

Estou sem acentuaçao e isto parece um texto estranho, despido, dificil de ler, a ver se resolvo os meus problemas de acentuaçao... :)
Um ano feliz minha amiga!

gralha disse...

Em minha defesa, Inesa, tens de ouvir o Madness com os subwoofers da Constança. Aquilo não é música de ouvido, é de corpo inteiro (e pronto, agora vens para aqui chamar-me adepta do tunning...)

Vera, prometo listinha de resoluções para 2013, só para te alegrar. Beijinhos e um óptimo ano!

Melissinha disse...

Também curto o madness.

Naná disse...

Para mim 2012 não é ano muito digno de nota, pela falta de emoção e frisson que o caracterizou...