07 maio 2013

ainda sobre o dia da mãe

Adoro o Dia da Mãe. O excesso de atenção que me aflige nos meus aniversários dilui-se no oceano das outras Mães, neste dia, e desinibe-me de chapinhar no eterno gozo de amar e sentir-me amada por dois pares de olhinhos brilhantes, lindos, lindos. É que vocês não estão a ver como os meus filhos são perfeitos, a sério. Não consigo fazer de conta que não me explode o coração de orgulho, de ternura, de paixão assolapada por me terem sido confiados para cuidar, para mimar, para devolver ao mundo. Por isso acho maravilhosa cada uma das dezenas de florinhas que apanharam para mim. Acho encantadores os desenhos que fizeram. Derreto-me com as declarações de amor que repetem todas as noites, mas mais ainda neste dia. E nada se compara às suas carinhas iluminadas, no momento em que me viram hoje a entrar na escola, com todo o tempo do mundo, para fazermos juntos as actividades que as educadoras tão carinhosa e esforçadamente prepararam. Digam lá todo o mal que quiserem da comercialização e banalização do Dia da Mãe. Sou Mãe todos os dias, mas neste dia sou-o um bocadinho mais.

6 comentários:

disse...

Assino por baixo.
:)

ouvirdizer disse...

Ó gralha, também gosto muito. mas, bem, eu gosto de fazer anos, do natal, do carnaval, enfim, eu quero é motivos para comemorar!
Na sexta-feira a educadora do Ruca ofereceu-nos um chá. Tierei a tarde, levei o Lourenço e prometo ao Amadeu que podia sair mais cedo. As mães e as crianças na salinha cor-de-laranja, o melhor serviço de chá na mesa, biscoitos e salgadinhos e as prenas. Um colar que eles nos fizeram com um coração em papel e uma fita. treinaram ainda uma frase para nos dedicar na hora de entregar o colar.
depois de ouvir os outros miudos a dizerem: "gosto de ti, mãe, porque és minha amiga", ou "porque brincas comigo" ou "porque me lês histórias", uma seca tremenda, até que o Ruca me diz: "gosto de ti porque és PELUDINHA como uma ursinha"...
Foi um fartote! E eu de meias opacas...
Ele queria dizer: FOFINHA como uma ursinha, mas com os nervos (ou a boca para a verdade...) disse peludinha!!!!
Demais! Quanto mais conto isto mais fico deliciada!
Beijos, boneca-mãe(e nada babada, tu, gaja)!

Naná disse...

E não há mal nenhum nisso! :)

gralha disse...

Vera, o filho que se refira a mim como "peludinha" é recebido com as malas à porta. Cá em casa temos uma democracia em que eu sou de princesa para cima. Anda uma pessoa a parir rapazes para isto?! :)

calita disse...

Ahahahahahahahahahaha, oh pá, o "peludinha" matou-me. Não consigo parar de rir. E eu vinha dizer uma coisa séria do tipo não tenho nada contra o dia da mãe, mas de facto não me diz nada, só que agora não consigo parar de rir.

triss disse...

Este dia, a mim também não me dizia nada, até ver a minha filha entrar em casa com um ramo de flores a dizer "É para ti mãe".
Mesmo tendo ouvido o pai a dizer "vai, anda, a mãe está ali, vai entregar-lhe as flores", derreti-me toda:-)