28 maio 2013

aprender a ser mãe

É todos os dias, não é? Reconheço que aprendi com a minha (e com o meu pai). Com livros. Com outras mães - sim, em blogues e tudo. E com os meus filhos, parando para os ouvir, sobretudo isso. Pode parecer tão absurdo como evidente mas são os nossos filhos que nos ensinam a ser mães. Deles. Se ouvirmos para além da birra. Se virmos para além do ranho a escorrer. Se lhe conhecermos o calor das bochechas, as fomes de doces (que afinal são de um abraço) e as zangas de brinquedos tresmalhados (que afinal são cansaço). Obrigada, filhos, por me ensinarem todos os dias. Sou tão melhor mãe agora do que era antes. Se fosse ao terceiro ainda era capaz de merecer mesmo aqueles postais que me garantem o primeiro lugar nesse campeonato de que todas devíamos ser as melhores. Sejamos ao menos o melhor possível a cada dia.

3 comentários:

Ana C. disse...

Farto-me de aprender com eles, é bem verdade. Coração e ouvidos abertos.

ouvirdizer disse...

Sim, aprendemos mais um bocadinho a cada dia que passa.
Não é ter 1 ou 3 que faz a diferença, no 3.º as diferenças são "só" na gestão das personalidades e o meus são tão diferentes física como psicologicamente, ao ponto de o R. dizer que se chegarmos ao 6.º sai chinês(1 em cada 6 crianças é chinesa...)ahahahahah
Cada um dos meus tem necessidades diferentes, um aceita melhor um ralhete, outro precisa dos 5 sentidos sempre ligados nele, outro já nasceu meio ensinado... No fundo aprender a ser mãe é como estudar as várias correntes sociológicas, mas sem estar a bocejar numa sala.

Naná disse...

Além de aprendermos a ser mães, aprendemos também a ser pessoas melhores. Por isso há que estar atenta à lição :)