15 janeiro 2015

ainda não temos casa

Já nos virámos para todos os lados e nada. Obrigada, Sérgio Mak, pelo menos tentaste. Vá lá, gente, ninguém conhece alguém, que conhece alguém, que conhece alguém com três assoalhadas para arrendar? Prometo que os meus filhos não vão riscar as paredes. O meu cão não ladra. O meu cão-enteado só ladra se eu fizer cara séria e fingir que vou atacá-lo. Garanto que nunca fazemos festas da espuma e pagamos sempre a tempo e horas. Quem pode desejar melhores inquilinos? Falhando os sites das imobiliárias, valha-nos o YouTube.



Se não houver nada entre os 8 e os 9 minutos de filme, também ficamos muito bem à volta dos 14 ou dos 17. Pronto, se calhar tenho de deixar de ser mimada e ver noutras zonas. É que eu queria tanto ser uma velhinha da Av. da Igreja. É só a maior concentração de farmácias da Península Ibérica. Até parece que já me imagino a retocar o batom no reflexo de uma montra, enquanto caminho de braço dado com o meu marido até à missa. Não porque finalmente se converteu, mas porque já não conseguimos passar mais do que uma hora sem a companhia um do outro. E o coro é afinado.

15 comentários:

Lipa disse...

Gralha, tenta falar com o Rodolfo : https://www.facebook.com/metroportugal/photos/a.203876052701.129955.202740317701/10152751998217702/?type=1&theater , esse é um dos projectos dele. Acredita ele e a equipa dele 7*.
Boa sorte.

gralha disse...

Obrigada, Lipa!

Amigo Imaginário disse...

Já te disse que a igreja de Vielsalm é linda, linda? E o passeio a dois à volta do lago, ao cair da noite (ou nascer do dia, vá)? Já te falei da qualidade das escolas, tão pertinho umas das outras? E a quantidade de cães amistosos que por aqui se passeiam? Além do mais, diz que tem uma comunidade portuguesa muito acolhedora e simpática... Pronto, é constituída apenas por 3 membros humanos e 1 benemérito (mais o cão). Ah... e as casas têm jardim e são muito em conta.

Em não querendo, a Av. da Igreja também é uma boa opção. :)

gralha disse...

Amigo Imaginário, dada a nossa presente situação profissional (ao nível do cocó mole), a emigração está mesmo sobre a mesa. O que mais me trava são os meus pais, para dizer a verdade. Sei que lhes custaria(á?) imenso.

Mafalda disse...

como te entendo. Eu ando na saga para conseguir vender a minha casa e se o conseguir, depois segue-se a saga de encontrar um T3 para arrendar.. por enquanto, com um filho na barriga a caminha, faço quebra-cabeças de como é que vou conseguir enfiar mais uma criança lá em casa, seja no meu quarto nos primeiros tempos, seja no quarto da primogénita que é uma caixinha de fósforos. (Também gostava de ser uma velhinha da Avenida da Igreja, dáva-me tanto jeito e ficava perto de tudo o que me é familiar!) E sim, ali é a maior concentração de farmácias da península ibérica! E há sempre uma de serviço ;)

Amigo Imaginário disse...

Não é uma decisão fácil, sejam quais foram os prós e os contras. Custa muito para quem vai, mas acredito que ainda custe mais para os pais (e irmãos) que ficam. Merda de país que só devia empurrar para fora quem de facto quer sair! :(

gralha disse...

Boa sorte, Mafalda. Podes ficar com os T3 à vontade, a nós basta-nos um T2 ;)

Pois é Amigo Imaginário. E nós já passámos por isso. Já devia chegar.

dona da mota disse...

Se realmente emigrares prometo que saio deste estado de preguiça de viajante e vou vos visitar antes.
Por falar nisso tenho 2 casamentos aí em Junho, será que conseguiremos combinar um encontro???? :)
Ah! 1 é pelo Santo António, não em Lisboa, em Cascais.
Em relação a casas os meus avós têm 2 na Brandoa, boa? :)

gralha disse...

Vou já assentar na agenda que este ano vens comigo ao Santo António, motoqueira. As bifanas e as farturas clamam por ti.

bloganormalidade disse...

Não tens de quê, só tenho pena que não tenha servido de muito, até porque há velhinhas com quem me cruzo na Avenida de Igreja que certamente não se importariam de te ceder o lugar.

Se souber de mais alguma coisa, aviso.

Força,

SMak

gralha disse...

O problema é que, com tanta farmácia, elas não falecem ao ritmo necessário, Sérgio. Bom, ainda tenho alguns meses e só agora começou a epidemia da gripe.

mm disse...

Para mim a av. da Igreja tem a maior concentração de casas de frango.
É uma zona espectacular! Boa sorte!

gralha disse...

mm, se vamos pela comida, nesse caso tenho mesmo de emigrar.

Johnny Guitar disse...

Isto é lindo.

gralha disse...

É, não é?