21 dezembro 2009

não sei bem o que sinto

Ontem (e hoje), a minha mãe veio fazer mais uma das suas visitas "de médico" - isto é, fez o vôo Lisboa-NY, NY-Porto-Lisboa para passar cerca de 20 horas connosco em Princeton. É uma facilidade possível devido à profissão da minha tia e uma habilidade adquirida por uma avó muito babada que não aguenta muito tempo sem apertar as bochechas do neto. É bom, claro. E muito estranho. Porque chega e eu estou logo a pensar que já está quase a ir-se embora. Porque no meio da correria de viagens de avião, combóio, carro, malas, encomendas, presentes, novidades, quase não há tempo para aquele colinho de que preciso tanto. E se há coisa que não se pode apressar é um colinho. Felizmente, a próxima vez que vier já será por mais tempo, para apertar as bochechas do neto que vai nascer. Nessa altura, também devo estar a precisar bem de colinho.

4 comentários:

Vera disse...

Por acaso eu já tinha pensado que a tua mãe deveria ir aí nessa altura. Sim, vai ser muito bom! Mas se tem ido aí, ainda que por pouco tempo, acho que te deves sentir abençoada, á mais do que muita gente que até vive perto!!!
Beijos!!!

Catarina disse...

imagino que seja muito difícil
imagino que seja o mais difícil de se estar longe

Maria disse...

Mas quem tem uma mae assim :)

Sara MM disse...

uhau! que visita relâmpago....
estupendo!