28 janeiro 2010

eu até gostava de ser sempre a mãe extremosa

e dizer que nada mais me passa pela cabeça agora do que o meu filho mais velho, quase a tornar-se irmão mais velho, e o meu filho mais novo, quase a tornar-se cidadão americano (cruzcredo!). Mas não, também me passa muito pela cabeça o Guincho. A minha praia do Algarve. O Bairro Alto (e mojitos que lá bebi). Agorinha mesmo, fecho os olhos e estou no recolhimento da minha igreja. E nada me apetecia mais do que caminhar até lá, desligar o telemóvel, desligar-me de tudo lá fora, e ficar em silêncio a rezar um bocadinho.

2 comentários:

Vera disse...

Pensares nos teus lugares não te faz menos extremosa, mas tu sabes isso!!!
Por acaso também tenho pensado em alguns dos meus lugares, ficaremos assim tão nostálgicas com a maternidade (pois, e o facto de viveres noutro país). Mas, sem sair daqui estou na mesma.
Beijinhos!!!

Ana C. disse...

O Guincho continua igual, da janela da minha sala consigo vislumbrar uma réstia do mar ventoso de que falas ;)
A isso chama-se crise aguda de nostalgia. Tenho milhentas por mês e nem sequer estou a viver noutro país...