13 outubro 2011

bsf

Os anos passam-nos pelos ossos e vamos refinando pequeninas coisas na nossa maneira de estar. Eu vou acumulando filtros. Reparo agora que adquiri aquilo que podemos chamar de Bullshit Filter: quando me aparecem aquelas criaturas que falam com mais adjectivos auto-adjuvantes do que a realidade comporta, começo logo a pensar na sopa que é preciso pôr a descongelar. "Ah, que eu faço, tenho e aconteço" e foge-me instantaneamente a atenção para o betume que tenho de comprar. Acho que disfarço bem. Consigo sorrir e dizer "a-hã" nos momentos apropriados. Conversa, não lhes dou, que é para não estimular a verborreia.
Com o acumular de tanto filtro, prevejo que esteja para breve a formalização do diagnóstico da minha sociopatia há muito recalcada. Não admira que sonhe tantas vezes com facas.

1 comentário:

Melissinha disse...

Ai, Gralha, nunca me identifiquei tanto. Eu apanho tangas antes de serem formuladas. A cena é que verdadeiramente não me importo muito (aí está, ponho-me a pensar no último pack do Pingo Doce), então passo muitas vezes por ingénua ou totó ou sei lá o quê.

O facto de ter uma memória inacreditável que apanha a menor contradição também ajuda ao bolo.