10 outubro 2014

remediando uma educação negligente

Sou adepta da pedagogia pelo exemplo e pela prática. Isto já não podia continuar assim. Anos a fio a convencê-los demonstrar com simplicidade que vale a pena torcer pelo azul e branco, tarefa particularmente complicada nos últimos tempos, já fazia falta uma visita de estudo há muito devida. Que isto de criar portistas em Lisboa não pode ser só para ganharem carácter e estarem habituados a remar contra a maré, por muito importantes que sejam essas competências. Mais que adeptos de um clube, quero-os amantes de uma região, de uma latitude onde também têm raízes. Hoje vamos subir por essa A1 acima e só paramos depois de atravessar aquele rio doce como o vinho que dele bebe.

2 comentários:

Mãe Sabichona disse...

Tendo raízes lá para cima das quais me orgulho muito, nesse aspecto a nossa tarefa é mais fácil. Todas as semanas vamos ao estádio, local onde o inscrevemos na natação :)

gralha disse...

Ficou prometida uma ida ao estádio para vermos um jogo, Mãe Sabichona. Desta vez vínhamos com benfiquistas e sportinguistas que estavam com medo de derreter sem entrassem no Dragão.