25 março 2010

estou mesmo triste

Em 3 anos, habituei-me a um Gustavo que mamava com sofreguidão, que se lambia quando via chegar a papa, que chora quando não há sopa, que me pede as batatas e o alho que estou a descascar, que abre o frígorífico e diz, como quem não quer a coisa, "olha, está ali um bocadinho de queijinho...".
O Diogo é uma história bem diferente. Durante o primeiro mês a coisa correu bem. Era sacar da maminha e, pumba, trigo limpo farinha amparo. Desde há umas semanas para cá, começou a mamar cada vez menos. Agora, mama uns 5 minutos e depois fica a olhar para mim em adoração, como quem diz: "obrigado Mamã, já estou satisfeito". Já tentei tudo, já perdi e recuperei a paciência muitas vezes, mas é claro que acabo por ter de lhe dar biberon (que lhe pinga na goela quer ele queira, quer não). E como não tenho vida para andar a fazer isso e a dar à bomba 8 vezes por dia, o meu leite está-se a acabar. Daí a minha tristeza. Eu sei que cada constipação que ele apanhar e cada erro que der no ditado não vão ser devidos ao leite articificial, mas também sei que, irracionalmente, me vou sentir culpada. E, pior de tudo, fico mesmo, mesmo, mesmo triste por perder esta forma de intimidade sem par. É uma dura realidade mas, não, não é a mesma coisa dar biberon, por muito enroscadinhos que estejamos. Por isso vou só ali chorar mais um bocadinho e rezar que ele não comece a achar que o biberon também não lhe agrada.

11 comentários:

MORGY disse...

Minha linda estás com certeza a fazer o melhor para o teu bebé, e é isso que as mães fazem - o melhor.
Mas já agora, de certeza que ele não ficava satisfeito com os 5 minutos? Eles vão mamando cada vez mais rápido... A Oriana anda no mesmo, cada vez menos tempo. Enfim quando a pesar daqui por duas semanas logo vejo, para já mantém-se badochinha e cheia de refegos.

Rita disse...

mariana, eu n amava dar d mamar, mas fiz questao de o fazer por saber q p ele seria o melhor. ha uma semana, mais coisa menos coisa, o meu leite começou a n lhe dar mt gozo. tal como o diogo, o pedro mamava, mas ja n era c a sofreguidao habitual, fazia uns 5 ou 10 min e dps ficava a chuchar e a olhar p mim... e claro, comia d hora a hora, pq a quantidd era menor. passei a dar o meu lekite tirado c bomba e o leite artificial. aquilo baralhou o miudo. ora rejeitava u ora outro. ate q, esgotada, sequei o meu leite... e agora so esta c o biberao... n m sinto pior mae por isso mas qd ele faz caretas, ou vomita, ou n passa dos 100 ml, sinto-m culpada... enfim... beijinhos

Ana C. disse...

Gralha da vida ser boa mãe não é dar de mamar, é saber abdicar de o fazer em prol do bebé. Cada vez mais acho que em certos casos insistimos na mama mais por nós do que por eles.
Com a Alice chorei baba e ranho por ter que parar, senti-me super culpada e porquê? Culpa de quê? Ela estava na boa, super saciada e com uma mãe tranquila.
Sentir-me culpada só se encharcasse os meus filhos de fast food, isso sim é prejudicá-los. O biberon não prejudica ninguém. Agora segue em frente e força!

Crente disse...

São daqueles momentos da vida que não tive o prazer de experimentar: o pimpolho foi demasiado apressado a nascer. Mas é forte e resistente na mesma :)

Catarina disse...

calma, calma, muita calma
confiança em ti mesma e tudo se resolve.
para os filhos queremos sempre o melhor, mas o mais importante é vê-los bem!

mena disse...

o pedro tb não fica muito mais do que cinco minutos em cada mama. às vezes vai aos dez, mas aí já está a dormir regaladamente. E ontem quando o fui pesar verifiquei que numa semana aumentou 240 gramas, pelo que os cinco minutos são, aparentemente, suficientes. perguntei à pediatra que se limitou a encolher os ombros e a responder: é sinal que ele está a fica mais eficiente nas mamadas. pelos vistos é assim mesmo...
nós é que nos preocupamos demais, apesar de até já sermos mamãs de segunda viagem.

gralha disse...

Muito obrigada a todas pelas vossas palavras. Nesta fase em que estamos tão cansadas e emocionais, não há como o apoio de quem nos compreende.

Porque ... disse...

Minha queirda, percebo tão bem o teu discurso. O Rodrigo, mais velho,mamou até aos 15 meses:) bom que só visto...sem stress desde o inicio ao fim que ele proprio ditou. A Inês mamou em exclusivo até aos 6 meses e aos 7 mandou-me dar uma grande volta...Nem queria acreditar no que me estava a acontecer...tirava leite que nem uma dita v....mas n aguentei o ritmo, 8 biberãos de leite por dia, e a bomba e ..e ...e...fui perdendo e ela na boa...agora mastiga tudinho como o Rodrigo nunca o fez...come imenso e adora comer...Tb tentei tudo, mas acho que é mesmo dos bebés...

Margarida Atheling disse...

Minha querida Gralha, passei por isso com a Mafalda. Tal e qual!
Também me senti muito frustada e angústiada. Nunca tinha, sequer, equacinado a hipótese de ela não se alimentar exclusivamente do meu leite até passar para as papas, pelo menos. Mas não foi assim. Não foi isso que ela escolheu.
Houve um pediatra que me mandou então dar suplemento, depois das mamadas e assim vivemos até lhe introduzirmos os sólidos.

Depois disso deixou mesmo de mamar. Recusou a mama como se ela fosse amarga!!!
E algum tempo depois foi o biberon.
O que vale é que come bem papa e iogurtes senão... não bebia leite nem derivados e isso sim, preocupava-me.

Mas também me senti muito triste, angústiada e com a sensação de que estava a falhar como mãe (e não me admito falhar nesse campo). Mas o pediatra desmistificou a coisa e eu acho que entendi, afinal bastava ver como ela cresceu depressa, saudável e feliz!

No fundo Gralha, cada bebé é uma pessoa com personalidade própria e diferente dos outros; o que se aplica a um não se aplica a outro, mas não é por isso que são menos felizes e nós menos boas mães!

Muitos beijinhos!

Gaivota disse...

o meu ficava-se pelos 5 minutos mesmo, mas não sei o que te diga, cada puto é diferente e tu é que o conheces bem.

Acima de tudo calma e confiança em ti e nele.

Beijos

Sara MM disse...

Não estejas triste.... fazes o que é melhor para ele! sempre! é isso que tens de pensar.
se não dá para dar mais mama, paciencia...ele é que manda - já!

bjss