21 janeiro 2013

abacates

Cairam ramos, voaram telhas, despiram-se árvores de fruto e eu ganhei as sobras dos quintais devastados. Vou fazer guacamole e hamburgueres de batata doce e abacate. Vou passar o tempo todo de roda do fogão e dos pratos. Vou desculpar-me com a chuva batida a vento para mergulhar no calhamaço que, felizmente, ainda não acabei de ler. E vou passar mais um dia em que me encerro, aos poucos, nos meus pensamentos, nas memórias mal resolvidas e na clarividência de dores inevitáveis. O que vale é que o Inverno não dura para sempre.

4 comentários:

Melissinha disse...

Adoro os teus posts. Quase tanto quanto abacates gratuitos.

Naná disse...

Só não aprecio abacates...
Esse último parágrafo ressoa e bem no meu pensamento!!

Ana. disse...

Amo abacate! Só tenho pena que sejam tão caros...
Espero que a tua primavera chegue depressa!
;)

gralha disse...

Há tanta gente que não gosta de abacates, ou que acha que só servem para salada... Mandem-nos todos ao meu cuidado porque, como bem notou a Ana, são caros como tudo.