30 abril 2013

destralhando

Está quase terminada* mais uma daquelas fases em que os três homens da casa tremem, lívidos, à passagem do furacão-de-limpezas-gralha, temendo pelo desaparecimento dos seu brinquedos preferidos, ou daquela factura mesmo, mesmo importante. São receios pouco fundamentados porque raramente deito fora o que não devia. Mas é verdade que me vejo livre de muita coisa. Destralho compulsivamente, e com orgulho. O roupeiro semi-vazio é uma clareira inundada de sol, na floresta. Os armários da cozinha limpos são convite a novas receitas. A casa-de-banho sem produtos fora de prazo faz qualquer cocó cheirar efectivamente a rosas. A (pouca) roupa lavada, dobrada, guardada nos devidos lugares faz-me expirar em doce liberdade das desnecessidades materiais. Dar por terminadas as limpezas de Primavera é o nirvana de uma dona de casa em época de crise. Se tivesse incenso, acendia-o um bocadinho. Mas não tenho, porque devo tê-lo deitado fora no ano passado.

* Sempre, sempre, sempre a viver em antecipação. Já estou a pensar em calçado de praia, nesta fase do campeonato. Mais um mezito, e entro na febre do regresso às aulas.

10 comentários:

Melissinha disse...

Venham daí esses ossos, ó mana por parte do bom feng shui!

(A propósito, a minha casa está inabitável. Devia ficar a arrumá-la amanhã, mas valores mais altos erguem-se. Aliás, erguem-se sempre).

disse...

Também gostava :) mas sou apegada e na hora de deitar fora a pedrinha mais minúscula transporta-me aquele lugar e fica guardada por mais um ano. É defeito mas é um defeito muito chato! Assumo.

Agora estás cheia de espaço para voltar a entulhar :)

Bj

Carla R. disse...

Sempre que penso em arrumações e limpezas (que a minha casa anda tão necessitada) começo a pensar na playlist, porque é impossivel arrumar dois pratos sem musica, certo ? Mas depois como fazer para não ficar a dançar.
Os ataques de dança furiosa que me impedem de ser uma boa dona de casa, a blogosfera nem imagina... (um dia filmo, no final acabo com um zoom da esfregona ali à espera de ser estreada).

triss disse...

Ah, adoro destralhar, então com música, nem se fala!

snowgaze disse...

ontem levei quatro horas so' para"limpar" o quarto da mainova. nao e' facil. :)

Naná disse...

Eu tenho surtos de destralhamento!

Mas por norma sou avessa a destralhanços... no entanto, já evolui muito, porque o que mandei embora num qualquer surto já não me causa remorso ou saudosismo e isso é bom!

Inesa disse...

Quanto é que levas à hora?

ouvirdizer disse...

Eu para destralhar não posso ter ninguém em casa. Outro dia eles foram para a avó, dei tal volta ao quarto deles que tirei 3 sacos de lixo, dos grandes, com porcarias estragadas. Nem deram pela falta de nada... Tanta coisa que têm e a que nem dão valor...
O resto da casa tem sido aos poucos, a pensar na primavera.
Ontem foi dia de deservar, tirei tantas ervas dos meus canteiros... doi-me tudo... O resultado é que é bom, percebi que as palmeiras cresceram, havia flores perdidas no meio da erva, tenho hortelá para dar e vender, enfim, só surpresas, havia todo um jardim asfixiado... não dá para imaginar o que havia de erva naquele projecto de jardim...

inesn disse...

Também ando nessa...e por aqui é o meu gajo que treme quando falo nisso (ele e a minha mãe que acha que sou uma exagerada)..

gralha disse...

Com todos os episódios de "Hoarding: Buried Alive" que já vi (e mais os talentos para o tarot), realmente podia começar a fazer disto negócio. Inesa, para ti fazia de graça - o problema é que tu nunquinha na vida abdicarias das tuas dezenas de malas, écharpes, CDs, etc., etc. :)