14 setembro 2011

casa

O sino da minha igreja. Falar com as pessoas em português (sentir-me eu, portanto). E dizer ao meu cão que não o vou deixar mais. O Natal pode continuar a ser todos os dias, muito obrigada.

11 comentários:

margarida disse...

:') Só tu mulher para me deixares emocionada logo pela manhã.
Bem-vinda!

Melissinha disse...

:)

Dorushka disse...

Bem vinda!

E espero que continue a brindar-nos com as suas belíssimas "crónicas da vida real".

Beijinhos

Ana disse...

benvinda!!!

Rita disse...

Tão bom :)

A mãe que capotou disse...

Ouvir português em todo o lado, conseguir perceber todas as conversas das mesas do lado como se tivessemos audição raio-X. Tão mais facil viver na lingua materna...
Bienvenue ! Pode-se dar as boas-vindas a uma terra que é nossa mas onde não estamos ?

Costinhas disse...

aaahhhh...

(não digo mais nada para não fazer barulho)

Vera Dias António disse...

eu ia dizer: sweet, e depois ia rematar: home, sweet home, mas felizmente travei-me a tempo pensando: é melhor falar em português antes que ela comece com suores frios e lhe aumente o ritmo cardíaco, pelo que vou só dizer: que doce - sobre o texto/linha e: lar, doce lar, há lá coisa melhor - sobre o reencontro contigo no teu espaço.
Ó pá, já cá estás, que bom!
Corremos o risco de nos vermos tantas vezes nos próximos 2 anos como nos vimos nos ultimos 2, que eu sou uma chatinha agarrada á terra, mas pelo menos estás cá, no nosso Portugal, coisa mai'linda!

Catarina disse...

que bom!

InêsN disse...

welcome back!

Marta disse...

Que bom!!!