24 abril 2012

antevisão

As rosáceas a florir no rosto, as mãos secas e venosas, foram o primeiro indício de que aquela era a minha imagem daqui a uns anos. A senhora à minha frente, na caixa do LIDL, ostentando as raízes brancas que cresciam da tinta acajou, empurrava timidamente as compras e disfarçava um ligeiro tremor das mãos. Duas garrafas de vinho branco, duas paletes de cerveja, uma espécie de licor, croissants, legumes para sopa, oito patêzinhos para gato - nisto das listas de compras sou de uma precisão cirúrgica - encavalitados no tapete rolante à espera de passar o código de barras. Senti vontade de abraçá-la, de resgatá-la do que serei e ela já foi (já é). Fiz um esforço muito grande para não transparecer a pena que sentia daquele estereótipo tornado realidade. Saiu-me um sorriso torto quando agradeci (e declinei) a oferta de passar à frente. Eu só levava rúcula, leite, iogurte e, provavelmente, o ar de quem a vida ainda corre sobre os carris. Lá chegarei: à solidão de um exagero de animais domésticos, da bebida, da desistência da juventude. Os quarenta podem ser lixados para quem não desiste de exigir demasiado.

4 comentários:

Té F. disse...

Os quarenta, são lixados! mas ainda não tenho cabelos brancos nem as mãos a tremer :) porém tenho um gato!

triss disse...

Cruzes! Não digas isso.
(fiquei de coração apertadinho)

Ana C. disse...

Independentemente da mensagem implicita, eu gostei muito do texto. Podia fazer parte das páginas de um belo romance :)

ouvirdizer disse...

Eu apetece-me esbofetear-te mais a essa antevisão. Tenho, claro, pena que a vida leve as pessoas para caminhos muito amargurados mas a ti, gaja, nem que te traga para aqui para apanhares ervas e guardares ovelhas, mas hei-de livrar-te (se lá chegares) da bebida!
Tenho-o dito!
:)
Beijinhos e bom 25 de Abril que se não existisse não escrevias as tuas coisas neste blogue! ahahahah

Nota: tenho preguiça de pupular de caixa em caixa, emaila-me lá a receita do iogurte, fáxavor!