16 abril 2012

este estilo de maternidade

Sofro do complexo dos perfeccionistas: acho que tudo aquilo em que toco poderia ter ficado um bocadinho melhor. Mas estou em sossego com a minha forma de encarar a maternidade, pelo menos na fase em que me encontro, de mãe-de-dois-rapazes-pequenos.
Gosto de trabalhar e de ir buscá-los ao fim da tarde. Gosto de perguntar-lhes se brincaram muito e com quem. Gosto de lhes ver as calças curtas, as joelheiras a descolar e o cabelo despenteado. Gosto de responder a questões existencialistas, a um, enquanto sugiro chichis no bacio, ao outro, de 5 em 5 minutos. Gosto que sejam amigos e que partilhem brinquedos, guloseimas e amassos. Gosto que comam sempre a sopa de legumes mas que também haja dias em que o jantar são cachorros e não há drama nenhum. Gosto que se deitem cedo para que nós, adultos, também tenhamos existência própria, mas que haja sempre tempo para estórias antes de adormecer. Gosto que uma das primeiras palavras do mais novo tenha sido 'estória' e que o mais velho aprenda muitas palavras todos os dias. Gosto que desenhem na mesa azul e no quadro de ardósia. Gosto que adormeçam sem sobressaltos e que acordem bem-dispostos. Os meus filhos rabujam, estragam, disparatam e atrapalham-se como qualquer criança; eu irrito-me, suspiro, bufo e, às vezes, berro como qualquer mãe, mas gosto mesmo de nós assim.

12 comentários:

Naná disse...

Gralha, excelente!
Este teu estilo de maternidade é muito semelhante ao meu, com a diferença de que apenas tenho um filho.
É mesmo assim!

triss disse...

Gosto do teu estilo:-)

Melissinha disse...

:D ya. Cachorros sem culpa rolam por aqui também.

Melissinha disse...

(... E nunca tinha pensado nisso, mas também, e ao contrário das minhas tendências, gosto mesmo muito do meu estilo de ser mãe. Ainda digo mais: não mudava nadinha. Pois é).

Ana C. disse...

O meu estilo é estupidamente parecido com o teu :)
Mas eu "refinei" com o nascimento do António. Desdramatizei, relativizei, simplifiquei muitas coisas.

ouvirdizer disse...

Bolas... ao encontro do e-mail que te enviei hoje.. a primeira frase foi taliqual um dos meus pensamentos do dia... a sério, pá... que engraçado.
Com a mudança do seres perfeccionista e eu uma desorganizada consciente do facto.
De resto... também é tudo mais ou menos assim!
E pelos outros comentários, andamos todas no mesmo barco!
:)

Rita disse...

Tirando a minha tentativa de puxar a mais velhinha do mundo da lua em que está sempre (e tenho tantas duvidas se faço bem ou se a devia deixar andar por lá) tudo o resto é muito parecido com a tua/vossa realidade.

Tudo com calma e sem stresses

Catarina disse...

já eu ando numa fase muito ralhona...não é fácil, trabalhar 7 dias por semana e cuidar deles....é duro...e muitas vezes o resultado é fraco

gralha disse...

Não é nada, nada fácil, Catarina. Beijinhos!

Costinhas disse...

eu tb gostava que os meus acordassem bem-dispostos. gostava mesmo. nem que fosse um dia apenas por semana. um. unzinho.

mas como não tenho essa sorte, olha, gosto do teu texto. e subscrevo-o :p

gralha disse...

Costinhas, isso do acordarem bem dispostos tem muito a ver com o facto de serem matutinos (como eu). O que também significa que ninguém dorme até tarde lá em casa. Nunca.

Ana. disse...

Delicioso! Alguém que é capaz de assumir que nem tudo precisa de ser perfeito para ser bom!
;)