22 dezembro 2014

o meu passeio de bicicleta

Fui andar de bicicleta. Andar de bicicleta é muito divertido. Não tenho nenhuma mas a minha mãe é simpática e empresta-me a dela. Quando está muito frio as mãos demoram oito quilómetros a descongelar. Se a minha mãe tivesse luvas que eu pudesse pedir emprestadas era capaz de não ser tão mau para as mãos. Os pés não chegam a descongelar. Os joelhos também não mas isso é bom, despacha-se a crioterapia. Andar de bicicleta é bonito porque nas partes em que a ciclovia não tem pinázios, nem outros ciclistas, nem árvores, nem paragens de autocarro, nem garrafas de Super-Bock, nem cocós de cão (espero que de cão), posso ir a olhar para a vista. Estou a ficar muito boa a andar de bicicleta e já só houve uma vez em que travei e vi estrelas ao bater com o entrepernas no quadro. Consegui largar uma mão do guiador e tirar uma fotografia muito depressa. Porque estava parada nessa altura, claro. Andar de bicicleta é muito emocionante nas partes em que vou na estrada e vem um autocarro e o senhor condutor do autocarro fica indeciso se me dá espaço ou não, e depois decide que sim. Fico muito contente e vou o resto do caminho a cantar o Gloria In Excelsis Deo.

6 comentários:

Melissinha disse...

Satisfaz +!

gralha disse...

Melissa, professora exigente! Jamais tive tão má nota numa composição. Será que o Pai Natal não me vai trazer presentes este ano?

mm disse...

Muito bem! Vai a Monsanto. Não é tão longe quanto parece e dá mais espaço para ver a vista.

gralha disse...

Bem gostava, mm, mas (ainda) não posso fazer subidas. Qualquer dia :)

Lourenço Bray disse...

O joelho também dá de si a pedalar?

gralha disse...

Em terreno plano, não, Lourenço. Em subidas ainda não quero arriscar. Mas para a semana volto aos treinos de corrida, devagarinho. Vamos lá ver.