23 novembro 2006

paranóias e pesadelos

Nunca tenho (tinha) pesadelos. Desde há uns tempos para cá, não há semana em que não seja brindada com pelo menos um, bem ilustrado e detalhado. O denominador comum sou eu a fugir de um "mau" que me quer matar, geralmente com um instrumento cortante. E apanha-me. E esfaqueia-me! Normalmente são homens com grandes cutelos. Esta noite foi um tigre com garras afiadas (não estão bem a ver: não estava preocupada com as dentuças, era mesmo com as garras), que me perseguia para todo o lado em que eu me escondesse. Note to self: parar de ver a Hora Discovery e mudar antes para a Floribela, que me faz melhor.
O L. acha que é por eu me sentir mais vulnerável nesta altura, por achar que tenho de proteger algo (alguém) que depende totalmente de mim. Eu acho que sim, e também que vou começar a dormir com o rolo da massa debaixo da almofada. Alguém que faça o favor de meter uma cunha com o João Pestana para ele me mandar umas nuvens cor-de-rosa, uns nenúfares, umas ovelhinhas felpudas, sei lá!

3 comentários:

Anónimo disse...

A gravidez é sinónimo tb de sonhos estranhos :D
Tu tens imaginação, Homens maus com cutelos e tigres com grandes garras :P

Digno de um filme!
ahaha
beijinhos linda.

Maçanica disse...

Também tive pesadelos, mas depois ficamos com um sonho muito bom nos braços!!!
E também tive outros medos, mesmo acordada, passei a conduzir muito mais devagar, e não era de propósito, parecia que ia rápido e fazia percursos de meia hora no triplo do tempo...

Beijinhos e bons sonhos!

Sara MM disse...

olha, desde que o gralhinho não seja o mau... nem o fugitivo... já é bom!!! :oD
LOL

BJss