25 abril 2010

as nuvens escuras

Não tenho escrito muito porque ninguém tem paciência para posts lamurientos. Mas são esses que tendem a sair-me dos dedos nos últimos tempos. Isto anda difícil. Sinto-me muito cansada psicologicamente e assoberbada com tudo o que há a fazer. E, sim, continuo a viver bastante isolada e sem grandes oportunidades de sair e apanhar ar, porque isso implica sobrecarregar um marido que tem de trabalhar e já faz muito para me ajudar. Para dizer a verdade, há uma grande parte de mim que só tem vontade de ter 21 anos e sair daqui a correr sem ter quem dependa de mim. E sinto-me horrivelmente por pensar nessas coisas. Mas tenho de acreditar que as coisas hão de melhorar e, sobretudo, tenho de me endireitar para poder voltar a reconhecer a dádiva absolutamente preciosa que são os meus filhotes.

9 comentários:

Rita Baguinhos disse...

1º Quem te vem ler tem paciencia para ler tudo aquilo que tu decidas escrever... seja posts alegres ou tristes!

2º Força... encara isso como uma fase que vai passar. É nisso que me agarro quando as coisas estão menos boas... é sempre apenas uma fase!

Beijinho

Ana C. disse...

Gralha gosto muito de vir aqui ler-te, porque em muitos sentidos és um espelho da minha própria vida nos dias que correm (Tirando a parte de eu estar em Portugal perto da minha família). Se quando tive a Alice não queria sobrecarregar o Hugo e ficava vezes sem conta na sombra, amparando, segurando, facilitando, vendo sem ser vista, agora com a Alice e o António (A Alice não está na escola) não faço mais isso. O Hugo tem dois trabalhos, mas eu tenho um trabalho permanente, sem férias, sem horas de almoço, sem pausas, por isso tenho pedido mais dele, muito mais e ele tem sabido dar sem reclamar, pois sente que é mesmo preciso aliviar-me o fardo.
Tira uma tarde por semana para ti sem complexos, nem culpas.

Porque ... disse...

Minha querida gralha como gosto de te ler... e a verdade é que me identifico bastante com o escreves. Sejam coisas alegres ou mais tristonhas. Neste momento também resolvi pedir ajuda para ultrapssar o facto de me ter perdido quando tive os meus bebés...Sabemos a teoria todinha e achamos que amanhã vai ser diferente. E vai. Vai mesmo. Podemos é não conseguir sozinhas. E n tem mal pedir ajuda.Pede:)

VDA disse...

A parte com que mais identifiquei, além de todas, foi a dos 21 anos... Bem, outro dia pensei nisso, eu era mais 23 (que já tinha carro próprio, lol).
Isto de crescer e ganhar responsabilidades tem coisas muito boas e tem estas, as nuvens escuras, de que não nos conseguimos desligar certos dias, é que há dias do caraças... cansativos, loucos, sugadores de energia, em que não existimos como pessoas. Hoje sinto-me tb muito cansada, estivémos os 5 todo o dia em casa. É optimo mas é tão cansativo: brincadeiras, comida, bebé hoje deu-lhe para a birra TODA a tarde, até adormecer às 10 da noite... É daqueles dias em que me arrasto e em que fico sem paciência... (ao ponto de o Rui me ter perguntado se tinha regado as flores da rua - que estão meio secas - e eu lhe ter berrado que não tenho vontade própria e que nem posso regar as plantas quando me apetece). Também me custa muito pedir-lhe ajuda pois além do emprego organiza tudo da loja online em casa e mal dorme e anda mais estafado que eu.
Estamos todos a dar o litro por dias melhores...
Depois de jantar e com o bebé já a dormir o Rui disse o que eu pensei ainda esta semana: até tinha outro filho mas voltar a passar por isto tudo..., lol
Por fim, só te tenho a dizer que, pelo que conheço do L., muito pelo que me contas, acho que podes falar com ele sobre os stresses (eu às vezes só chego a vias de comunicação depois das vias da discussão e, por muito boas que as pessoas sejam não percebem tudo, ainda mais os gajos)!

Rita disse...

mariana, é isso mmo, as nuvens escuras vao passar!! passam sempre! desde q o pedro nasceu tenho dias em estou tal e qual como tu estavas qd escreveste este post. ng disse q era facil. e os nossos pequenos as vezes, sem saberem, n facilitam. quero mt ter outro bebé mas n estou minimamente preparada... qq coisa q precises, apita. de coraçao :)

Gaivota disse...

Tens sabido lidar com tudo com um sentido de humor e uma atitude magistrais e daqui te envio um abraço apertado.

Ler-te é identificar-me, também, porque escreves com tanta coragem e tanta humanidade.
E as nuvens passam. E temos mesmo de nos queixar quando elas cá estão, para fazê-las passar mais rápido.

Beijo grande

Marta disse...

Gralha, isto é mesmo assim...há dias muito negros! Mas, garanto-te que os dias luminosos vão sendo cada vez mais...
Experimenta ir a uma biblioteca pública com os meninos, têm espaços fantásticos para as crianças (mesmo para os bebés) e sempre podes dar dois dedos de conversa com outras stay-at-home moms! Acredita que ajuda a ultrapassar um bocadinho a sensação de isolamento!
Um beijinho muito solidário aqui de Atlanta

gralha disse...

Muito obrigada pelas palavras de cada uma de vós, mesmo mesmo.

sophia baunilha disse...

Eu não sei o que é ser mãe (ainda), mas sei que tudo passa. Tenta lembrar-te que a seguir ao Inverno, por mais longo, negro e interminável que seja, vem sempre a Primavera.
Meio pirosinho, mas com carinho.
Beijinho