23 outubro 2010

o princípio das coisas

Costumam dizer que as pessoas do meu signo (Carneiro) são boas a começar novos projectos mas não levam esse entusiasmo até ao fim dos mesmos. Não gosto de culpar os astros, acho que é mesmo uma questão de personalidade, mas é verdade que tenho toda a energia para o que é novo e falta-me a perseverança para continuar a alimentar a chama de coisas mais antigas. Mesmo assim, consegui estudar tudo a que me propus, nunca desisti de um emprego porque estava aborrecida e tenho uma (ainda nova) família para a vida. Quando é para os outros, lá alimento a chama e puxo a carroça.
Quando é para mim, as ideias surgem, a excitação faz-me formigueiro nos dedos, mas já aprendi a nem começar o que sei que não vou acabar. E gostava mesmo, mesmo que não fosse assim. Tenho três enredos apetitosos para dar corpo em forma de livro. São daqueles que me apetecia que alguém os escrevesse para eu os poder ler. E abrir o processador de texto para preencher as primeiras páginas...? Não é falta de disciplina para estabelecer horas, linhas, metas; é horror à mediocridade e respeito à literatura. É sobretudo falta de coragem para chegar a um terceiro capítulo e achar que aquilo está um grande monte de cocó e apagar tudo. É ambientalismo laboral: custa-me deitar fora o que deu tanto trabalho a produzir. É mas é a eterna falta de tomatásia, é o que é.

7 comentários:

Melissinha disse...

:) sou carneiro, sou igual, mas até gosto. É que um entusiasmo me leva a outro entusiasmo, e assim vão aparecendo as coisas, assim vou vivendo a vida com objectivos.

O que não posso mesmo, não tolero, não aturo, é estar sem plano nenhum. A depressão é instantânea. A minha sorte é que é algo orgânico: mal me vejo sem nada no horizonte, surge-me novo qualquer coisa para começar e não terminar.

Melissinha disse...

não é "novo qualquer coisa", é "logo". Acabei de acordar de uma longa - e produtiva - sesta.

A mãe que capotou disse...

Pois, não sou carneiro nem ovelhinha, mas é verdade que também sou assim, mas às vezes la consigo artimanhas para levar a cabo projectos pessoais. Ha um que anda aqui ha um ano a aborrecer-me e nunca mais avança e é daqueles que sei que não me vai largar. La vou ter que arranjar uma artimanha para ir até ao fim.

Ana C. disse...

Estás na terra dos cursos de escrita criativa, what are you waiting for? Se calhar falta-te apenas método.

Ana C. disse...

Melissa, sesta???????!!!!! Sua grande vacómetra ao cubo!

Melissinha disse...

Já não é preciso curso, há softwares que vão guiando todo o processo, marabilha.

Vera Dias António disse...

Eu sou escorpiona e sou igual. Agora a entrada definitiva na função pública requer um lonnnggooooo questionário para testar os nossos conhecimentos e outro longo questionário para testar a nossa personalidade. Adorei fazer aquilo, especialmente o da personalidade. Então os resultados deram exactamente que sou muito empreendedora, uma idiota chapada, capaz de desenvolver grandes projectos mas.... sou pouco meticulosa... ora lá está, depois de as coisas estarem a andar aborreço-me. O certo é que tenho procurado trabalhar nisso. Mas para mim a profissão ideal era só ter ideias e depois ter quem as trabalhasse meticulosamente até ao final, era perfeito, LOL.