23 junho 2010

á coisas que me melindram á brava

Á é uma palavra que não á. Pode ser "há", de haver, substituível (pelo menos em sentido) por existe. Se é funcionário de um dos 12491 snack-bares portugueses e o seu trabalho é escrever os menus em toalhas de papel, já fica a saber: Á caracóis, á pipis, á gambas alá guilho: tudo isso é com "há".
E depois á o á que é contracação de uma preposição e de um artigo. É pá, isso é mesmo uma coisa complicada! Vai ser um caso grave lembrar-me disso. Grave é exactamente o tipo de acento a usar, para escrever "à". Ena, que grande ginástica de dedos que é carregar no shift do teclado e, simultaneamente, na tecla do acento. Mandar pessoas a um certo sítio, por exemplo, é com este á.
Á! Depois ainda á a interjeição á, que é "ah". Este é fácil de lembrar: se for um adepto do tuning, este á vem onde está normalmente um f0d@-$€, como em "Ah (f0d@-$€), que lindos olhos tu tens", ou "Ah (f0d@-$€), já compreendi esta cena dos ás".
E por hoje já chega, embora houvessem muitos outros erros que eu gosta-se de ajudar a clarificar. Espero não ir causar muitas tendinites com a nova utilização dessas teclas que estavam a sentir-se ao abandono.

9 comentários:

Inesa disse...

Não precebo porque achas-te mal que alguém escreve-se os ás assim (o meu boss ás vezes escreve). A gente falamos português prácticamente bem !!!

VDA disse...

pior do que o á só mesmo o gosta-se para o pretérito imperfeito. é por ser imprefeito, á desculpa, lol
e não é nos cafés, é nas legendas dos noticiários, desgraçados dos estagiários mal pagos

Alexandra disse...

Grande serviço público até ao último parágrafo. Depois, no último, que arrepio... gosta-se??? houvessem ??? ai ai ai

sophia baunilha disse...

Anónimo? És tu? ;)

gralha disse...

Alexandra, o último parágrafo pretende seguir de uma forma irónica todo o sentido do que foi escrito até aí. Ainda bem que "reparastes" nos erros :)

Inesa disse...

Como não gosto de "ficar mal na fotografia", se calhar convém explicar à Alexandra que os erros no meu comentário são TODOS intencionais! Ah, e os da VDA também!

persiana disse...

Gostei muito deste post.... principalmente depois de ter desabafado sobre o facilitismo do ensino em Portugal!

obg!
bjs

I. disse...

Hoje li uma cena (sena? çena?) escrita por uma putativa jornalista, a qual, a dita cuja senhora, no mesmo parágrafo, usava duas vezes o à quando devia escrever há. Estava melhor a hescrever ménus com a çopa do dia, o comer principal e doçinho da avó, iço estava.

Gaivota disse...

Adorei o post todo, espeçialmente o último paràgrafo. Não perçebi onde estava a irunia, mas gostei na mesma. Estivestes muito bem. Há-des escrever mais post destes. Tenho uma colega licenciada que diz sempre deiam-me e eu fico sempre um bocadinho impressionada com tão bom português.