16 junho 2010

lá essa espécie de cornetas

Eu até gosto de futebol, como a maioria das mulheres portuguesas (i.e. quando joga a selecção ou quando se está com alguém do nosso clube que tem a vantagem de saber o nome dos jogadores, mesmo os que não são giros), mas não me peçam para aturar chinfrineiras durante 90 minutos. Ouvi dizer que chinfrineiras (frase ao estilo António Lobo Antunes, que até sou bué de culta e tudo), porque ainda não pus os ouvidos em cima dessas coisas cor-de-laranja. E, meus amigos, com os jogos a dar às 7h e às 10h da manhã de cá, sem dar para puxar do tremoço e da imperial, tenham paciência, mas vai ter de ficar para a próxima.

3 comentários:

VDA disse...

Das cornetas... o meu marido que não é de futebóis, graças a Deus, mas está contentinho com o mundial na sua terra quase natal andou a treinar os miudos para as ditas vuvuzelas e na semana passada dizemos a autoestrada desde albufeira até tavira em busca das vuvuzelas e depois seguimos a nacional 125 de tavira até faro. parámos em tudo o que era estação e mini estação galp e nada... tudo esgotado. por mim tudo bem, que detesto tudo o que é corneta mas eles ficaram tristes. Diz que quando chegam desaparecem num instantinho... Ainda ponderámos abeirar-nos de um carro em Olhão e roubar a vuvuzela a uma miuda que ia de corneta fora da janela a exibir-se, lol.
Qualquer duvida sobre bombas de gasolina no algarve, sabes o meu número, à disposição. lol

T disse...

Cara amiga, aquilo é uma coisa vinda dos quintos dos infernos...

É que não há a mínima pachorra... o truque é não ver o jogo. ;)

Luna disse...

tb com último jogo feito, digo não perdeste grande coisa, vamos ver como vai correr com a Correia. Não tenho paciencia para aquela coisa orange nem para chinfrim horrivel que faz.
bjocas
luna