11 junho 2010

da minha inexistência

Eu não existo, tanto no plano físico como no metafísico. No físico, não existo porque vivo num país onde todas as mulheres e 33% dos homens têm maminhas maiores do que as minhas. Isto na nação onde a existência feminina se define pelo tamanho do soutien, ao passo que a masculina é mais pela copa DD da conta bancária. No plano metafísico, não existo porque, por mais blogues, feicesbuques, aifaives e outras identidades internáuticas que crie, ninguém se deu ainda ao trabalho de me vir atacar. Sou o pãozinho sem sal da blogosfera. Mais valia quando era a caixa-de-óculos do ciclo preparatório.

(a propósito dos plágios, insultos e invejas que pululam por aí)

9 comentários:

Nuno Andrade Ferreira disse...

Compreendo-te perfeitamente. Também espero em que o plágio atingirá o meu blog.

Rita disse...

Pois eu adoro estar sogadita lá meu cantinho :)

Confesso até que estas coisas dos plagios e afins me fazem muita urticária!!!

Joanissima disse...

eles "andem" aí...

(ler ao som da musica dos ficheiros secretos...)

Nuno Andrade Ferreira disse...

Reparei agora no péssimo português com que escrevi o meu anterior comentário. Foda-se.

Ana C. disse...

Vou já tratar do teu complexo-caixa-de-óculos e escrever sobre ti, dizendo que és uma desavergonhada que anda a comer pataniscas à beira de uma piscina americana praticamente nua. Depois linko o teu blogue e tá feito, tens aqui o mulherio todo frustrado a cair-te em cima, boa? É fácil, fácil.
Deixa-te lá estar quiétinha que aqui ainda se respira ar puro ;)

Catarina disse...

mas onde anda o plágio e a inveja e tal que eu ainda não dei por nada?
dá-me pistas!

gralha disse...

Catarina: falo, por exemplo, dos blogues Crónica das Horas Perdidas e a Vontade de Regresso.

Marta disse...

Existes sim, Mariana!
Desde que descobri o teu blog venho cá quase todos os dias tal é a empatia que sinto com o que escreves! Também estou para aqui desterrada na Gringolândia sabe Deus até quando...Cheguei ontem de Lisboa, onde estive 5 semanas, e as saudades já são tantas que quase sufoco! Por isso, muito obrigada por me fazeres companhia deste lado do mar!
Beijinhos,
Marta

Melissinha disse...

Eh pá ó gralha, eu gosto de um bom barraco, pronto. :) Pena é que só o arranjo em blogs alheios! O meu também continua resignado à sua insignificância de babyblog.