24 junho 2010

um bocadinho de materiali$mo também não fazia mal nenhum

E arranjar explicação que não pareça totó para recusar um emprego que me iria pagar 4 a 8 vezes mais o que eu recebia em Portugal? Não é fácil, não senhor. Mas não me está a apetecer transformar-me nisso, com o carro e as roupas e os dentes mais brancos do que o Paulo Portas, e vender a minha alma.

5 comentários:

Inesa disse...

Percebo-te perfeitamente!!! :)

VDA disse...

a SÉRIO?!!!!
o pior é que pelos euros levam-nos a alma... deve ter custado recusar mas, de facto, há certos valores que temos e que se sobrepoem.
hão-de surgir novas oportunidades!

gralha disse...

hádem, hádem, Vera :P

VDA disse...

LOLLLLL
e as que aparecerêm hádem ser melhores! (por causa do acento lembrei-me da dificuldade que há nos verbos ver e vir: vêem os olhos, vêm as pessoas, há tantos erros nesta, jasus)

gralha disse...

E vaiam? Vaiam todos dar uma ganda volta!