21 junho 2010

da areia e do camião

Quando uma pessoa pensa que é desta que vai ter um esgotamento é porque ainda não vai ter, não é? É que se ainda conseguimos articular esse pensamento e depois ligar o computador e vir escrevê-lo, possivelmente sem dar erros de ortografia ao desabrigo do novo acordo hortográfico, é sinal que as sinapses ainda conseguem levar as ideias ao sítio certo, não é? Não, a sério, não é preciso dormir, não é preciso comer, não é preciso parar, não é preciso ajuda de ninguém, que eu consigo tomar conta dos dois filhos mais do marido que está meio entravadinho e ainda me sobra tempo para regar as plantas e fazer as malas.

4 comentários:

Catarina disse...

boa viagem gralhinhos!

Ana C. disse...

Estás mesmo a precisar da tua mãe, pobre gralhometra, como te entendo...

Sara MM disse...

é o que destingue os homens das mulheres... nós podemos sempre mais!

Bjss

VDA disse...

isso das malas é que é bom!!!!!!!!!!!